309 tentativas e uma vaga em Nova York por meio do LinkedIn

Share

Miriam Hespanhol conquistou seu objetivo com o LinkedIn

Confira o depoimento da jornalista brasileira Miriam Hespanhol, que desde maio de 2015 vive em Nova York, e conseguiu, após muito suor, uma vaga por meio do LinkedIn na S&P Global. Há 1 ano e 7 meses como gerente de comunicação sênior, Miriam conta todos os segredos dessa saga inspiradora:

Mudança total
Cheguei a Nova York em maio de 2015, acompanhando meu marido (Rodrigo Panucci, diretor de criação associado da Publicis NY). Desde o primeiro dia, eu sabia que queria viver uma experiência profissional aqui, na minha área se possível, que é comunicação corporativa.

Estratégias na chegada do novo país
Sem saber exatamente por onde começar a busca num país diferente, abri algumas frentes de trabalho: ativar contatos no Brasil que pudessem ter contatos nos EUA, pesquisar diretamente em sites de empresas baseadas na cidade, sites de carreira (Indeed, CarrerBuilder, etc) e o LinkedIn.

LinkedIn em destaque
Não sei se esta realidade se repete em todas as regiões, mas rapidamente notei que em Nova York, praticamente todas as vagas abertas estão divulgadas no LinkedIn. Foram 40 dias me dedicando das 9h às 17h à busca de uma posição. Além dos caminhos já mencionados, tomei incontáveis cafés com pessoas que, muitas vezes eu nem conhecida, mas que concordaram em dedicar um pouco do seu tempo em dividir comigo um pouco da cultura local e de como funciona o processo de recrutamento e seleção aqui. Minha busca também incluiu oportunidades de voluntariado, já que neste primeiro momento, mais do que o retorno financeiro, eu precisava aprender: desenferrujar o idioma, entender melhor os costumes, cultura, forma como as pessoas se relacionam, fazer novos contatos e colegas, além de permanecer ativa.

Perseverança em primeiro lugar

Apliquei, no total, para 309 posições no LinkedIn, com características diferentes de senioridade, nível de salário, localização, etc.

Como era tudo muito novo para mim, não sabia exatamente como o mercado iria avaliar a minha experiência e preferi ampliar as possibilidades. Foi pelo LinkedIn que apliquei para uma posição de gerente sênior de comunicação em Manhattan e após um processo ágil, porém com muitas etapas, fui aprovada. Muitas coisas boas ficaram de todo esse processo, mas acho importante ressaltar o aprendizado gigante que tive em muitos aspectos e a agradável surpresa de como as pessoas, no geral, foram receptivas e dispostas a compartilhar informações e me ajudar no que fosse possível.

Conexão Metodista
Kelly Nagaoka, jornalista e fundadora da Nagaoka Mídias Sociais, e Miriam Hespanhol estudaram na Universidade Metodista de São Bernardo, de 2001 a 2004. Fã de Miriam, que passou por grandes empresas, como Hospital Sírio-Libanês, Equifax Brazil, Boa Vista Serviços, Itaú e Rhodia, Kelly sempre admirou o talento da amiga de Santo André

E você, também tem uma história diferente com o LinkedIn? Compartilhe com a Nagaoka Mídias Sociais!!

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *